Redução da Produção de Lixo é o Grande Desafio dos Novos Modelos de Empresa

O perfil tradicional que regia a maioria das empresas que atuam no mercado, aos poucos tem se extinguido e dado espaço a uma nova tendência, dessa vez, de cunho ambiental. As empresas mais modernas estão longe daquele velho perfil que visava apenas o lucro acima de qualquer coisa. Hoje para uma empresa se consolidar no mercado além de ter que promover o bem estar dos seus funcionários, ouvir o que pensam os seus clientes, tem que, também, adotar políticas sócio-ecológicas. É o que tem feito a Agronorte, empresa especializada em produtos agropecuários que atua em todo RN e parte da PB.

Acompanhando essa tendência mundial e necessária de preservação do meio ambiente, a empresa adotou uma medida simples, porém de grande impacto positivo, que foi a adoção da caneca pelos funcionários. Segundo dados fornecidos pela Agronorte, a empresa, só no prédio onde funciona a matriz, deixará de jogar no lixo mais de 36 mil copos descartáveis por ano. Não bastou apenas distribuir os copos, os colaboradores passaram por um processo de conscientização para que a medida fosse eficaz.

agronot

Se levarmos em consideração o número de empresas e estabelecimentos que existem em Natal e o quanto de lixo cada uma produz, teremos dados alarmantes. Se cada uma seguisse um exemplo simples como esse, provavelmente a Capital não tivesse tantos problemas com a superlotação do aterro sanitário nem tão pouco com entupimentos dos bueiros em épocas de chuva.