Apuração das mortes de dois pacientes será acompanhada pela OAB

 

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção de Mossoró, irá acompanhar os procedimentos instaurados para apurar duas mortes ocorridas em unidades hospitalares da cidade, visando garantir a lisura das investigações e assegurar às famílias das vítimas toda a assistência necessária. O trabalho será acompanhado pela Comissão de Direitos Humanos da OAB/Mossoró. Uma das mortes ocorreu no Hospital Regional Tarcísio Maia, no dia 12 deste mês, e a outra na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Belo Horizonte (Zona Leste), no dia 15.

Segundo o advogado Gilvam Lira Pereira, atual presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Mossoró, a instituição irá acompanhar os procedimentos que foram instaurados para apurar as circunstâncias das duas mortes. “Além disto, iremos também dar todo o apoio às famílias, orientando-as sobre os caminhos que devem ser percorridos. O que nós queremos é que a apuração seja célere e rigorosa, garantindo o respeito ao contraditório e à ampla defesa, que são direitos fundamentais dos cidadãos”, explicou o advogado, que assumiu a Comissão de Direitos Humanos.

Aldo Fernandes de Sousa Neto, presidente da OAB/Mossoró, reforça a preocupação da instituição com as mortes e com outros problemas que têm afetado a saúde pública em Mossoró, nos âmbitos estadual e municipal. O presidente reforça a disponibilidade da OAB/Mossoró em intermediar os conflitos entre a administração pública e os servidores e reafirma o compromisso da Ordem com a garantia e efetivação dos direitos fundamentais, como é o direito à saúde. Aldo enfatiza que a OAB irá acompanhar os dois casos e continuará vigilante no que diz respeito à saúde.