Semob vai ampliar fiscalização em paradas de ônibus

SEMOB 4

A Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMOB) informa que, a partir desta quarta-feira, 23, vai intensificar a fiscalização aos táxis clandestinos e na sexta-feira, 25, vai intensificar a fiscalização aos táxis-lotação que fazem embarque de passageiros nas paradas de ônibus. Um acordo feito entre a Semob e o Sindicato de Taxistas de Mossoró estabelece a livre circulação dos táxis-lotação, a única restrição é o embarque de passageiros em paradas de ônibus.

Conforme o secretário Charlejandro Rustayne, desde o início do mês, a Semob tem feito uma fiscalização educativa para evitar o serviço de táxis clandestino e o embarque de passageiro nas paradas de ônibus. Os veículos que forem flagrados fazendo essa prática ilegal serão notificados. “O táxi-lotação pode pegar em casa, no trabalho, na zona rural e deixar em qualquer lugar, a única restrição é não embarcar o passageiro no ponto de ônibus. Já conversamos com o sindicato várias vezes e todos os taxistas sabem que isso é proibido e nós vamos coibir essa prática”, finaliza

No início do mês, o prefeito Francisco José Júnior fez a mediação entre Semob e Sindicato e conseguiu estabelecer um acordo entre as partes. Os táxis-lotação têm livre circulação, a única restrição é não embarcar passageiros nas paradas de ônibus. O sindicato concorda com a medida de fiscalizar e já se mostrou parceiro em denunciar os taxistas que fizerem essa prática ilegal.

Para Charlejandro Rustayne, esse serviço ilegal desequilibra o sistema de transporte público e prejudica as linhas de ônibus. Ele conta que houve uma redução de 20% no número de passageiros de ônibus desde que os táxis-lotação passaram a fazer esse serviço com mais frequência. “A gente sabe que alguns taxistas estão descumprindo o acordo e pegando passageiros nos corredores dos ônibus. É a minoria, mas isso não é permitido e vamos notificar quem fizer isso. Durante o início do mês, a gente fez uma fiscalização educativa, agora iremos fazer uma fiscalização mais ostensiva e com notificações”, complementa Charlejandro Rustayne.