‘Mossoró saiu de pioneirismo benéfico para ineditismo desastroso’, afirma o Vereador Fco Carlos

fco carlos Foto Walmir Alves

Na sessão de hoje (25) da Câmara de Mossoró, o vereador Professor Francisco Carlos (PV) prestou solidariedade a setores que classifica injustiçados no município, e cobrou da Prefeitura cumprimento de obrigações com o cidadão mossoroense.

“Solidarizo-me aos servidores municipais terceirizados, que estão há quase cinco meses sem receber salário; solidarizo-me aos estudantes acampados na Prefeitura contra o aumento absurdo de 50% na passagem de ônibus”, disse o vereador, no plenário.

E complementou: “Presto minha solidariedade também às instituições sociais de Mossoró, como Apae, Amantino Câmara e entidades culturais, que, por lei, devem ser beneficiadas com subvenção social, mas não receberam um real este ano”.

Esses três fatos, segundo Francisco Carlos, são inéditos na história mossoroense. “E Mossoró, que já foi pioneira em tantas coisas boas, agora é pioneira em ‘desgraças’. Mossoró saiu de um pioneirismo benéfico para ineditismo desastroso”, lamentou.