GOE encontra celulares, bebidas, facas e drogas em penitenciária do RN

Agentes do GOE mostram material encontrado durante a revista realizada no PEP (Foto: G1/RN)Agentes do GOE mostram material encontrado durante a revista realizada no PEP (Foto: G1/RN)

Maconha, crack, cocaína, bebida destilada, facas artesanais, aparelhos celulares, chips, carregadores e fones de ouvido. Foi vasto o material encontrado ao longo da manhã desta quinta-feira (14) durante revista realizada nos dois pavilhões da Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal.

O trabalho foi realizado por agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE), com apoio do Grupo Penitenciário de Operações com Cães (GPOC).

Nesta manhã, agentes descobriram um túnel dentro da Penitenciária Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró, e evitaram que mais presos conseguissem escapar do sistema carcerário potiguar nesta quinta-feira (14). Uma fiação ligada à rede elétrica garantia a iluminação da escavação, já com vários metros de extensão.

Durante a madrugada, na região da Costa Branca, presos do Centro de Detenção Provisória de Macau tiveram mais sorte. Por um túnel aberto a partir do fosso do vaso sanitário de uma das celas, quatro conseguiram escapar. Fugiram Adriano Santos da Silva, também chamado de ‘Oião’, Francisco Tiego Maria dos Santos, Meliciano Cardoso Gomes e Josenilson da Silva Almeida, mais conhecido como Paiacã.

Presos usaram túnel para escapar; sete já foram recapturados  (Foto: G1/RN)Presos usaram túnel para escapar; sete já foram recapturados (Foto: G1/RN)

Enquanto isso, forças da segurança pública do estado ainda tentam recapturar 39 detentos que escaparam na última terça-feira (12), quando aconteceu a maior fuga da história do sistema prisional potiguar: Na ocasião, 46 presos escaparam da Cadeia Pública de Natal. Até agora apenas sete foram encontrados e voltaram para o presídio.

Também nesta quinta, policiais da Força Nacional encontraram na área externa da Penitenciária Estadual de Alcaçuz – maior unidade prisional do Rio Grande do Norte – um revólver, 20 munições e um tablete de maconha. O material estava no pé do muro, entre duas guaritas. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, na Grande Natal.

Ainda na quarta, detentos do Presídio Rogério Coutinho Madruga, mais conhecido como Pavilhão 5 de Alcaçuz, tentaram escapar depois de quebrarem grades da janela de uma das celas da Ala B. Dois presos se aventuraram a cavar um buraco no pé do muro, mas foram vistos por policiais militares que estavam em uma das guaritas. Os PMs fizeram disparos de advertência. Assustados, os dois retornaram para a cela.

Sistema em calamidade
O sistema penitenciário potiguar está em calamidade pública desde o dia 17 de março de 2015, após uma onda de rebeliões que atingiu pelo menos 14 das 33 unidades prisionais do estado. O decreto, renovado em setembro, tem validade até março deste ano.