Uma república

brasao2

Momento conturbado no Brasil, com crise econômica e política, com uma crise ética sem precedentes, com ex-presidente sendo investigado e assumindo ministério, com liminar suspendendo a posse do ex-presidente, com panelaço, com “protestaço”, com o país marchando para rumo desconhecido, ou pior, para rumo antes já vivido.

Este artigo não é para tomar partido de A ou B, nem para fomentar a dicotomia bem e mal, mas para relatar a dificuldade dos brasileiros se posicionarem, e muitos não se posicionam, apenas por não saberem o que pensar, o que entender. O que o brasileiro quer, de fato, é que tudo melhore, independente de nome e partido; quer que os políticos brasileiros se portem como representantes do povo e não de si mesmos; quer que sejam punidos aqueles que fazem mau uso do dinheiro público, que prendam os corruptos de plantão. Muitos vão para a rua, mas a maioria fica em casa, aguardando os acontecimentos, até porque essa maioria silenciosa não quer ser taxada, carimbada, listada em nenhum exército.

As eleições municipais serão afetadas fortemente por esse, digamos, descontentamento do cidadão. Crê-se que o número de abstenções será dos mais altos da história, e candidato para conseguir voto dos que se dispõem a votar terá que ser muito convincente. Em Natal, por exemplo, se será difícil para os candidatos ao Executivo convencerem o eleitor, mas os candidatos ao parlamento sofrerão muito mais. Além da falta de dinheiro para investir em publicidade na campanha, e a vigilância crescente em quem apresente qualquer centavo a mais, os candidatos a vereador terão que lidar com o descrédito e a vala comum em que todos estarão. E o que parece ser um bom motivo para expurgar os políticos ruins, pode ter efeito contrário, e acabar ajudando definitivamente os mais midiáticos, os que aparecerão como salvadores da pátria.

A esperança é que com tantos episódios expondo, escancarando a corrupção para todas as classes sociais, que as pessoas procurem sair da ignorância política e saibam, de fato, escolher melhor seus representantes. Que não se iludam mais com conversa bonita, com promessa do impossível, com terrorismos feitos por qualquer sigla partidária, que descubram que o lado mais importante é o da sociedade como um todo, mais justa e honesta.

Em tempo: República é a palavra que deriva do latim res publica, expressão que pode ser traduzida como “assunto público”.