Jório Nogueira permanece à frente da Presidência da Câmara Municipal de Mossoró

Plenario-Foto Walmir Alves

Em sessão ordinária realizada nesta quarta-feira (18), a Câmara Municipal de Mossoró votou favorável ao parecer da Comissão Processante, que decidiu pela improcedência da denúncia e pela permanência do Presidente do Poder Legislativo, vereador Jório Nogueira, uma vez que ficou compreendido que o edil não agiu de maneira irregular. Com a votação, a denúncia foi arquivada.

“Entendo que o denunciado não agiu de maneira irregular, pois com relação às verbas de gabinete, preocupou-se apenas em seguir as recomendações totalmente legais do Controle Interno, da Procuradoria e do TCE/RN, com a finalidade de proteger o Patrimônio Público, bem como, no que pertine a apresentar os balancetes em Plenário, já é feito no portal de transparência”, disse o relator da Comissão Processante, vereador Heró Alves.

Após a leitura feita pelo relator da Comissão Processante, vereador Heró Alves, os demais membros da Comissão, vereador Tomaz Neto (Presidente) e Manoel Bezerra, manifestaram voto favorável ao presidente da Casa Legislativa, vereador Jório Nogueira.

“Inicialmente, votei pelo afastamento do presidente Jório Nogueira, mas diante de relatórios apresentados, recentemente, pelo relator da Comissão Processual, foi comprovado que não ouve nenhuma ilegalidade por parte da presidência”, disse o vereador Tomaz Neto, presidente da Comissão Processual.

Na oportunidade, Jório Nogueira explicou os motivos que o levaram a agir de forma cautelosa e que as medidas tomadas foram na tentativa de proteger a todos que fazem parte do Legislativo Mossoroense.

“As medidas tomadas se deram em decorrência de uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado, que teria identificado inúmeros gastos não justificados pelos edis, como refeições de alto custo, contratação de publicidade indevida, diversos contratos sem licitação, entre outros fatos que levaram o TCE, através de seu órgão técnico e do Ministério Público de Contas a recomendar a suspensão do pagamento das verbas em análise. No primeiro momento conversei com os vereadores e informei que precisava agir conforme o recomendado. Não agi pensando apenas em mim como presidente da Casa, mas nos demais colegas edis e por este Poder que precisam ser zelados de forma íntegra”, explicou Jório Nogueira.

Dos dezessete vereadores que estavam no plenário, 14 votaram a favor da permanência do Presidente da Casa Legislativa, enquanto 2 optaram pelo seu afastamento e 1 abstenção. Com o resultado o vereador Jório Nogueira permanece à frente da Presidência da Câmara Municipal de Mossoró.