#PrayForRN

artigo_14434

O título do artigo entrou nos trend topics do Twitter como a hashtag mais comentada do dia. Mas o que simboliza essa hashtag? Simboliza um pedido de socorro dos tuiteiros pela paz no RN, em especial em Natal, que tem sofrido diversos atos de violência desde sexta-feira, 29.

A cúpula do comando da segurança do Rio Grande do Norte acredita, pelo menos para dizer a imprensa, que o motivo de tantos atentados é a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim. Sob tantas ameaças, principalmente as que chegam via redes sociais, o povo natalense anda assustado, sem saber como reagir. O poder público procura manter os serviços funcionando da melhor maneia possível, mas funcionários e cidadãos, se puderem escolher, ficam em casa.

O mais curioso, neste momento de crise da segurança, é toda a campanha midiática. Primeiro para desmentir os atentados dizendo que tudo era boato, até que o natalense visse com os próprios olhos as ações dos criminosos. Depois, o governador ir para convenções em um final de semana de terror, e para se mostrar grande líder, resolveu ir em uma das noites com seus conselheiros, digo, assessores, fazer fotos ao lado dos soldados do BOPE. Por fim, procura culpar a prefeitura de Natal por um trabalho que é seu, da responsabilidade do Executivo estadual, é um dever do Estado, e para isso foi eleito sabendo das dificuldades e prometendo resolver todas essas questões. O governador da segurança, que estudou 20 anos sobre o assunto, que visitou a Colômbia e trouxe o Ronda Cidadã do CE direto para o RN, disse em recente entrevista que não há mais o que fazer. Parece que a última solução para resolver o problema de segurança do RN é jogar no colo do prefeito de Natal, Carlos Eduardo.

Interessante mesmo foi o deputado federal Fábio Faria, filho do governador, questionar o prefeito da capital a sua não participação na reunião do Gabinete Integrado do Governo do Estado, como se este fosse omisso com o assunto segurança (segurança essa que ao município cabe a Guarda Municipal, e essa mesma Guarda que dá apoio ao Estado no CIOSP, que desde sexta guarda prédios públicos, que ajuda fazendo revista e atendendo chamados do 190 para desafogar a polícia). Em entrevista ao Bom Dia RN, Robinson não pareceu ter interesse na participação dos municípios na discussão; e mais, ao governador cabe sim, chamar para “sua sala” os prefeitos, afinal, enquanto foi vice-governador de Rosalba, não há quem lembre da participação dele quando não convidado, imagine um prefeito. O não convite é irresponsabilidade e uma enorme falta de noção da realidade, e pior se for baseado em pura e simples questão política. Uma outra observação é que o deputado federal não falou sobre participação de outros prefeitos nesse Gabinete Integrado, ou então, pela ausência constante no RN, não soube que outros municípios sofreram com ataques, inclusive em Mossoró, onde o prefeito é seu aliado de partido.

O povo do RN, de Natal, pouco se importa com questões políticas e relações mal resolvidas, o que ele quer é de volta a sua paz. Que tragam as forças federais, que continuem instalando as torres bloqueadoras de sinais de celular, que possam dar a liberdade para que os policiais cumpram seu papel de proteger a sociedade, mas que o Executivo estadual assuma sua responsabilidade, que falem honestamente com a população. Que tratem menos de politica e cuidem mais do maior patrimônio do RN: o seu povo.

Foto: No Minuto